Gateway – Frederik Pohl

Huh, fazer programas no Labview e ainda mais tentar fazer com que duas aplicações diferentes conversem entre si via TCP/IP é de dar nos nervos! O princípio é fácil mas aplicar na prática coisinhas sofisticadas é outra história…

Vamos ao que interessa… um comentário sobre uma obra de Frederik Pohl, “A porta das estrelas” (Gateway). Antes de começar, eu bem que gostaria de saber qual é a dessas editoras portuguesas! Porque diabos eles têm mania de dividir um livro de 200 páginas em 2 volumes? O selo Argonauta está cheio de livros divididos! Ainda bem que as editoras brasileiras são mais espertas… (imagina só, li num grupo de discussão que uma editora de Portugal publicou o Senhor dos Anéis em 6 volumes… sem comentários). Gateway não fugiu a essa regra de ser dividido em 2 volumes…
O livro conta a história da exploração do espaço pela humanidade, usando tecnologia de uma raça desconhecida, os Heechee. O interessante é que esses alienígenas nunca foram vistos, e “misteriosamente” abandonaram uma base situada no Sistema Solar, em um asteróide, repleta de naves carregadas com coordenadas fixadas a vários destinos. Depois de os humanos descobrirem essas naves, eles se aventuram nessas naves, muitas vezes arriscando a vida, pois não sabem mexer nessas naves. Mas se voltarem vivos, podem ser ricos.
É uma leitura prazerosa e vale a pena estar na coleção!
Dando uma pesquisada na net, descobri que Gateway ganhou os prêmios Hugo, Nébula e John Campbell. É o primeiro de uma série, seguido por Beyond the blue Event Horizon, Heechee Rendezvous, Annals of heechee e The Gateway Trip.

Não li as outras obras de Pohl, mas certamente vou lê-las. É um autor bem conhecido nos círculos de FC e vale a pena se aventurar nos livros dele.

Anúncios

Sobre giseli

Eu: Engenheira, sedenta por bits e chocólatra assumida. Além de ser fã de IAs, principalmente Wintermute e HAL9000
Esse post foi publicado em Ficção, Livros. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Gateway – Frederik Pohl

  1. Christie disse:

    Coisa de português, né, Gi? Antes a gente pudesse pagar metade no primeiro volume e metade no segundo…

  2. Gi, o plot parece bom. Ruim mesmo são essas “iniciativas” portuguesas. Aguardo ansioso notícias da tua viagem! =)

    :****

  3. giseli disse:

    Christie: Bem, vai entender os portugueses! Seria bom o que você disse (pagar metade em um e outra em outro), mas não é o caso… tsc tsc
    Fernando: Ah, um breve relato (sucinto demais, admito) no post acima deste. =D E cadê seus posts???

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s