Simulação da percepção pelo implante coclear

Aqui tava eu pesquisando sobre implante coclear e me deparei com dois sites bem interessantes, principalmente para os que estão curiosos em saber como é escutar com um implante coclear. E claro, também ajuda a ter expectativas reais, nem muito baixas e nem muito altas. Mas não é uma simulação fiel e sim aproximada, pois o sistema auditivo de cada caso pode reagir de maneiras ligeiramente diferentes.

O primeiro site já tem alguns arquivos .wav processados, só baixar e sentir a diferença!

Tem outro site, que processa os arquivos .wav abertos criando novos arquivos com a “percepção” do implante coclear.

Quando escutei os áudios de música, não percebi bem a diferença, mas já deu para perceber que o som pelo implante coclear parece ser ligeiramente ruidoso. Ou como se estivessem faltando tons.

Que tal vocês darem uma escutada nos áudios de música e me dizerem exatamente quais são as diferenças? 😀

Anúncios

Sobre giseli

Eu: Engenheira, sedenta por bits e chocólatra assumida. Além de ser fã de IAs, principalmente Wintermute e HAL9000
Esse post foi publicado em Implante coclear. Bookmark o link permanente.

22 respostas para Simulação da percepção pelo implante coclear

  1. Mila disse:

    Gi,

    Visitei o primeiro site. Os dois primeiros sons parecem de percussão em ritmo lento ou batidas eletrônicas, não dá pra identificar palavra nenhuma, pelo menos eu não consegui. Cada som sai com uma espécie de “chiado”, que não é constante, só ocorre mesmo a cada som, ou seja, não rola no silêncio. Dá pra perceber bem a intensidade das batidas e o seu ritmo. O terceiro e o quarto são uma pessoa contando até 10 em inglês também com esse chiado a cada palavra. Não sei descrever a diferença entre um e outro. Mas com 6 e 8 canais a diferença é bem notável, o chiado é menor e as palavras são mais claras. Parecem vozes cibernéticas, tipo os sons de um mundo habitado por robôs (definição do David que tá aqui do meu lado). Então acho que você vai gostar… rs!

    A música, só com implante coclear não dá para reconhecê-la direito. Parece apenas percussão, palmas ou marcha. Na verdade, me fez pensar em um grupo de flamenco dançando na chuva, rs. Já o implante com FM dá pra apreciar bem a melodia e os instrumentos. A diferença entre esse som e o da música original é só a de que no implante com FM ela soa um pouco abafada, como dentro de um cano. Para quem está acostumado a sons naturais parece o de um radinho antigo. Dá pra curtir muito bem!

    Pede o implante com FM!

    Beijão…

    • giseli disse:

      Mila, obrigada pelas impressões =)
      Só para esclarecer, não existe implante com FM…rs, o FM ao qual se referia é um dispositivo normalmente usado em aulas composto de receptor (que fica comigo) e transmissor (com o professor).
      Um dia te mostro quando puder. Aiai, tô doida para escutar música do jeito que tu falou! =P

  2. Oi Gi, pegando os três arquivos da “Simulation of music” deste site:

    http://www.healthaffairs.uci.edu/hesp/Simulations/simulationsmain.htm

    dá pra notar que os três são BEM diferentes. Quando eles dizem “Listen to the simulation first, and guess what kind of music it is, what type of music instruments and how many instruments are used, and, if you can, the melody of the music. ” eles com certeza estão falando do que vou falar:

    1. Simulation of music via a cochlear implant: a sensação é que estou ouvindo uma bateria, ou melhor dizendo, um conjunto de percussão, com diversas pessoas tocando e até algumas vocais no meio.

    2. Simulation of music via a cochlear implant with FM: não entendi bem qual a diferença técnica entre eles… vc vai ter rádio na cabeça é? 😀 já dá pra notar que falamos em violino, ou em instrumentos de corda (não conheço tão bem a ponto de distinguir, especialmente pro final do trecho) e definitivamente não percussão e vocais. A diferença é gritante.

    3. Original music: aí ferrou, o som é limpo, claro, bem definido. Comparando o primeiro arquivo com este, não dá nem pra dizer que estamos falando da mesma coisa, do mesmo som. Já comparando com o segundo (com FM) a diferença não é TÃO grande, você já consegue pegar a melodia, distinguir que são cordas, etc.

    Eu acho que é como você disse: no ouvido esquerdo, que você não ouve NADA, vai ser uma melhora e tanto. Mas o lance é virar a rocket scientist que vc tem potencial pra ser e fazer grana pra ir comprando os upgrades! rs como eles mesmos admitem:

    “…how much more we have to improve upon the present cochlear implant so that future implant users will be able to appreciate music like normal listeners”

    :*** e na expectativa de vc botar esse implante logo! 🙂

  3. Oi Gi

    Eu verifiquei o primeiro site.

    Consegui entender a contagem a partir de 6 canais.
    A minha impressão é que ele capta a frequência mas se perdem quase todas as características do timbre (o timbre é o que permite distinguir um tipo de som de outro, como um dó tocado no piano e um dó tocado no violão, por exemplo; ou reconhecer a voz do João, que é diferente da voz do José…)
    É como um cenário de ruído onde a voz entra como uma nuvem mais bem definida contrastando com o fundo – acho que é essa característica que o pessoal chamou de “ciborgue”. É que é uma voz meio “fantasma”, praticamente sem timbre.
    Fazendo uma analogia visual, é como ver em pontilhados preto e branco, sem captar as cores.

    Ou seja, é útil para entender o que está sendo dito, mas não se percebem as qualidades do som.

    E quanto à música, só dá pra entender com o “FM”.

    Mas como o Fernando disse, você é a melhor pessoa para turbinar a versão beta com um monte de upgrades!

    Bjss!

    • Já que vc perguntou mais sobre teoria musical…
      Não sou grande entendedora, ok? (bombei o primeiro ano de teoria no conservatório)

      Me parece que o timbre vai se revelando conforme você aumenta o número de canais, não estou certa, mas parece vai dar para diferenciar uma voz feminina de uma voz masculina apenas com essas frequências.
      Não é uma audição totalmente monocromática porque dá para perceber também a prosódia, que são as inflexões da fala, o jeito com que a pessoa se expressa – e essa é uma enorme parte da expressão vocal.

      Quanto à amplitude, não sei dizer. Mas aquele modo musical “FM” me pareceu razoavelmente bem preservado quanto a todas as características.

      • giseli disse:

        Você tá me devendo essa história do conservatório =) Hum, valeu pelas pitadas de teoria musical, suas comparações são úteis mesmo.
        Tenho uma flauta e um teclado. Quando já tiver o implante, vou tocar um pouco para ver se consigo melhorar minha apreciação da música e ver se finalmente toco a flauta decentemente…

  4. Jorge disse:

    Oi Gi,
    a qualidade sonora mesmo com oito canais ainda fica inferior ao som de uma ligação telefonica via celular. Não tenho informação sobre o tipo de CODEC que ele usam, mas o som processado parece um simulacro do som natural. Você consegue distinguir entre o som produzido por máquina, animal ou ser humano … e no caso do humano compreender o que é dito, mas sem conseguir distinguir timbres ou tonalidades.

    Você vai ganhar muito fazendo o implante, a questão é você ajustar a sua espectativa.

    Beijim

  5. Sun Melody disse:

    Olá…

    Vim aqui por mera casualidade, uso Implante Coclear aproximadamente há quase 2 anos, não esqueça que houve grandes avanços em termos de software, upgrades e estímulos eléctricos, as gravações que aqui postou são um pouco antigas.

    Eu uso o Nucleus Freedom, e tem uma fidelidade de 99%, ou seja tudo que escuto através dele é bem semelhante aos que ouvem naturalmente, se fosse diferente não conseguiria distinguir milhares de sons naturais, como o cantarolar dos pássaros, o marulhar das ondas, reconheço quando alguém está a tocar guitarra, piano, saxofone, violino e muitos outros. Falo ao telemóvel, ouço MP3 directamente do Implante Coclear, sigo músicas.

    Atenção, existem 3 marcas de Implantes Cocleares actualmente: Cochlear (22 canais), Advacend Bionic (16 canais) e Med-El (22 ou 16 canais).

    Espero ter esclarecido as suas inquietudes.

    Sun

  6. giseli disse:

    Fernando, Cris, Jorge e Sun, agradeço pelos comentários!

    Depois do comentário da Sun, saquei que não preciso me preocupar muito com a qualidade, já que a tecnologia de hoje certamente ultrapassou as barreiras mostradas nessas gravações (que estão mesmo desatualizadas). Os implantes de hoje em dia têm, pelo menos mais de 16 canais, o que já é uma evolução notável.

    Claro que as expectativas não podem ser altas, mas também nem baixas. Atitude open-minded para o que vier e der (pro melhor) 😀

  7. Sun Melody disse:

    Gi,

    Claro que a primeira coisa a ter em conta é não ter elevadas expectativas, mas porém vive o momento intensamente porque sei que mais tarde recordará como sendo o melhor dia da sua vida.

    Todos os implantados que se prezem vibram essa conquista como algo fora do mundo, mas como você ouviu antes de ensurdecer (corrige-me se estiver enganada) a adaptação será mais facilitada, diferentemente dos Surdos Congenéticos já adultos (de nascença).

    Referente a música, estou rodeada de batidas e ritmos a todo o instante, isso porque a minha irmã toca saxofone e o melhor som que já ouvi foi sem dúvida o Piano e Violino, fiquei ENCANTADA!

    Se pudesse, segundo a lei Portuguesa não permite, faria o Bilateral. Em termos financeiros o custo da cirurgia mais o equipamento do Implante Coclear interno versus externo ultrapassa os 30.000€. Não sei quanto é em reais. Mas depende muito da marca do IC, qual deles foi sugerido para você?

    Está em avaliações?

    Beijo
    Sun

    • giseli disse:

      Ow, mocinha, comentei lá no seu blog, vê se aprova =P
      Depois tu me ensina a escutar música hein? Eu não vejo a hora de conseguir distinguir entre um instrumento e outro =D
      Então… já passei pela avaliação, agora tô nos preparativos pré-operatórios. Não sei ainda qual vai ser o modelo, mas ele vai ter 22 canais, o que achei bom!
      Bjos

  8. Sun Melody disse:

    Ah e ser Cyborg é realmente bom, uma E.T antenada e logo com uma pintada de originalidade. (gargalhadas)

    Beijo
    Sun

  9. Camila Fernandes disse:

    Muito legal ler o depoimento de uma pessoa que já usa o implante.

  10. cristinalasaitis disse:

    Uau, que bacana!!

    Quantos canais vai ter o seu aparelho, Gi?

    Já vai escolhendo o concerto que você quer ir.

    Beijos
    Cris

  11. Jorge disse:

    Você pode dar power off/on no seu implante ? Dependendo do nível sonoro e da qualidade da música sendo tocada (baile funk, axé, metal farofa, dupla sertaneja de goianos) perto, você vai considera esta funcionalidade bem útil ….

  12. Camila Fernandes disse:

    Uia, é canal a dar com pau.
    Mal posso esperar para te obrigar a ouvir um monte de músicas.
    😉

  13. giseli disse:

    Jorge, vai dar para desligar sim o bicho, não se preocupe =D
    Mila, ok, pode entrar na fila aí rs.

  14. Cristiane disse:

    Oi gente!
    Meu filho tem 1 ano e 2 meses, e há 2 meses descobrimos que ele não ouve… pelos exames já foi diagnosticado deficiente auditivo, pois tem perda profunda e bilateral…
    Estou muito triste com a notícia, mas agora descobrindo essas alternativas, fico mais tranquila, por que sei que sua deficiencia pode ser aliviada com esse implante…
    Gostaria que me dessem mais detalhes sobre os tipos e qualidades dos aparelhos, e me indicassem sites que eu pudesse buscar essas informações…
    No Brasil, só a coclea bionica custa cerca de R$ 70.000,00… e pelo que já andei ouvindo, por aqui o SUS (Sistema Unico de Saude), só paga por um também, sendo ele bilateral, estou preocupada se com um apenas ele poderá ouvir e se desenvolver plenamente…
    Me ajudem!

    Abraços!

  15. Scheila disse:

    Olá Gi,
    Sou Scheila moro em Belo Horizonte/MG – Brasil. Pelo qu vejo vc também é brasileira não é? Ou será Portuguesa? Rsss Enfim…
    Sou professora de Música e Fonoaudiologa. Minha área de pesquisa é Musica e IC há mais de 5 anos. Atualmente estou fazendo Mestrado no tema Percepção Musical do Usuário de IC. Percebí sua vontade de ouvir música de forma mais precisa e este tem sido meu objeto de estudo. Gostaria de conversar um pouco mais a respeito. Poderia me enviar um e-mail me contando um pouco sobre você e seu IC? Adoraria ajudá-la! bjks e parabéns pelo blog

    • giseli disse:

      Oi Scheila,

      Obrigada pela visita ao blog (agora desativado, porque mudei de blog hehe)!

      Interessante esse seu tema de mestrado! Eu bem que gostaria de saber mais sobre isso =D Seguinte… eu s fiz a cirurgia do implante coclear no final de setembro e a ativao foi hoje (que coincidncia rs). Ento, eu ainda no experimentei escutar msica com o IC, s mais tarde…

      Como s ligaram o IC hoje, ainda estou beeem desorientada e no sabendo interpretar os sons.

      De qualquer modo, eu me disponho a esclarecer qualquer questo que voc tiver. E futuramente pretendo mesmo gostar de apreciar msica, porque infelizmente ainda no um hbito arraigado.

      []’s!

      Giseli Ramos http://www.giseliramos.com.br

      ________________________________

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s