Apocalipse à la carte

Vez por outra me pego bolando planos diabólicos para a Terra, mas por ora, são secretos. Mas não deixo de pesquisar de vez em quando se há humanos escrevendo a respeito.

Lua na Terra

Lua na Terra

Afinal, se há pessoas que escrevem como sobreviver aos zumbis ou a uma queda de um meteoro, também há os que escrevem para fazer apocalipses à la carte.

Pois bem, de acordo com o meu ajudante-de-ordens Google, parece que a “literatura” a respeito de como acabar o mundo tem aumentado um pouco, com os avanços tecnológicos e progressos na física e no entendimento do Universo.

Vamos lá aos achados e às dicas:
How to destroy the Earth – Manual estupendamente completo de destruição, com análises de métodos, viabilidade e local final de descanso. Recomendável para os mad scientists de plantão. Dividido em: Métodos para destruir, Métodos alternativos, Outras maneiras não tão prováveis cientificamente de destruir, Métodos da ficção, Coisas que não vão destruir a Terra e Estratégia geral de geocídio. Um dos destaques do texto:

Hurled into the Sun

You will need: Earthmoving equipment.

Method: Hurl the Earth into the Sun, where it will be rapidly melted and then vaporized by the Sun’s heat.

Feasibility rating: 9/10. Impossible at our current technological level, but will be possible one day, I’m certain. In the meantime, may happen by freak accident if something comes out of nowhere and randomly knocks Earth in precisely the right direction.

Como destruir a Terra em cinco ideias – Texto bem explicativo e em cada passo detalhando os custos, o nível de diversão assistindo de camarote e seus riscos. Preferido do texto:

Idéia 4: JOGUE A LUA CONTRA ELES
Se você prefere pirotecnia, esta é das boas. Dificilmente você verá um show de destruição como este! Mas já vou adiantando, o plano é caro.

Custo: Enorme.
Diversão: Alta.
Risco: Moderado. Prováveis efeitos de cegueira nos desavisados.

How to destroy the world with nanotechnology – Vídeo auto-explicativo sobre o potencial das máquinas de von Neumann. Se você é adepto desse apocalipse pode gostar da Primeira Igreja do Grey Goo.

Death from the Skies! – Livro do Phil Plait sobre os eventos astronômicos que podem afetar a Terra e o Sistema Solar. Se você souber como manipular as leis físicas ao seu favor… Por exemplo, as ejeções de massa coronais do Sol (basicamente é o Sol peidando) podem ser perigosas se forem bem miradas no terceiro planeta do sistema solar.

Programming the Universe – Não é bem um manual de programação universal do Seth Lloyd, mas é uma boa dica para entender os princípios que governam um possível Universo computacional. Dominando esse conhecimento, é muito simples escolher a running thread Earth e mandar um kill the thread ou adicionar códigos/bibliotecas tipo Catastrophe enhanced version 2012.12.

Por ora, é só! Se você tiver dicas e novos métodos, compartilhe aqui! Recompensa para novas ideias: nome na lista de sobreviventes quando eu ligar o apocalyptic mode on.

Anúncios

Sobre giseli

Eu: Engenheira, sedenta por bits e chocólatra assumida. Além de ser fã de IAs, principalmente Wintermute e HAL9000
Esse post foi publicado em sem categoria e marcado . Guardar link permanente.

11 respostas para Apocalipse à la carte

  1. LFS disse:

    Sofisticada é a emissão de um pulsar a uma distância suficiente, direccionada ao nosso sistema, para fritar todo o tipo de organismos de forma simples e imediata sem grande impacto para os recursos do planeta. O planeta podia ser rapidamente (milhões de anos, claro) repovoado por uma ecologia alienígena.

  2. AHEaeHhaEhaehea Post divertidíssimo!! =D

  3. Giseli Ramos disse:

    @LFS , valeu pela dica! =) Aliás, esse é um evento descrito no Death from Skies.

  4. Giseli Ramos disse:

    @Peterson Espaçoporto , eu rezo todo dia pelo arrebatamento… =P

  5. Fabio disse:

    Sensacional, Gi! 😀

    Eu acrescentaria à lista, somando à emissão de pulsar do Luís Filipe, uma bela infecção por esporos, como a que acontece em Chaga, do Ian McDonald (ou, de forma um pouco diferente, mas com resultados semelhantes, em Finch, do Jeff VanderMeer). Desgraça pouca é bobagem! 🙂

  6. Danilo disse:

    Muito bom o Post! Demais!
    E esse plano de jogar a Lua na Terra é bem Zelda!uhauhauhahua

  7. Alberto Fabiano disse:

    Divertidissimo, sempre gostei destes cookbooks!

    Li no aeroporto de Guarulhos, fico imaginando se fosse no de NY…

  8. Danilo disse:

    Ao Zelda Majora’s Mask

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s