Compressed sensing e representação esparsa

É verdade que o blog anda meio parado, mas foi por motivos de prioridades 🙂

Nas minhas pesquisas (nem sempre produtivas) sobre os mais variados ramos da matemática aplicada à computação, me deparei com um tópico deveras interessante, o chamado compressed sensing (não sei bem qual seria a tradução adequada para o português, e nem vou arriscar). É um tópico, inicialmente teórico, que recentemente encontrou aplicações interessantes na engenharia e na computação. A palavra-chave é frequentemente acompanhada das palavras sparse representation (representação esparsa).

O que seria isso, de maneira bem resumida? Em vez de amostrar todas as características de um objeto a ser descrito (como uma imagem), é suficiente pegar apenas alguns pedaços de informação e de maneira aleatória, sem procurar por pontos específicos que ainda assim será suficiente para reconstruir o objeto (a imagem).

Isso é muito interessante para aplicações em visão computacional, pois aí já não precisaria depender de pegar pontos específicos de um frame e tentar interpretá-los. Em outras palavras, é realmente necessário procurar por um par de olhos para entender que é uma face? Desde que seja qualquer ponto que caia dentro da face (pele, orelhas, boca), será suficiente entender que há um rosto na imagem, mesmo que ele tenha oclusão (ocultamento parcial). Isso foi feito por um time de pesquisadores já, nesse site.

Admito que ainda não peguei a totalidade do tópico, ainda estou estudando, mas há links acessíveis para os dummies (eu diria que seria semi-dummies, porque ainda exige uns conhecimentos básicos de matemática). Aí vão:

Compressed sensing – Verbete da Wikipedia com links interessantes ao final do artigo.
Compressed sensing makes every pixel count – Um artigo (em pdf) muito bom para se inteirar do básico do assunto.
Nuit Blanche – Blog que pega todas as novidades da área, como papers e conferências.
Compressive Sensing: The Big Picture – Tutorial que lista o que se deve entender, basicamente.

Bom, é isso aí que vou voltar para os meus estudos 😀

Anúncios

Sobre giseli

Eu: Engenheira, sedenta por bits e chocólatra assumida. Além de ser fã de IAs, principalmente Wintermute e HAL9000
Esse post foi publicado em Computação, Matemática e marcado , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Compressed sensing e representação esparsa

  1. Benê disse:

    Na hora que vc tiver um link para um COMPLETE/ ABSOLUTE DUMMIE, me passa ok? Rs….
    Bom estudo!!!

  2. Pingback: Tweets that mention CyberGi » Compressed sensing e representação esparsa -- Topsy.com

  3. Athan disse:

    Passei para agradecer por seu post e dar a dica que o suporte-lógico mais simples de toda a matemática está no livro recém-lançado Número-Primo–Arte & Natureza; esse suporte é tão rudimentar quanto é elucidativo (para se entender a simplicidade de todas as operações espaciais, sejam elas quais forem, em qualquer área do Conhecimento em que sejam encaradas).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s